Menu

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Darcel de Vlugt: "Eu pensava que era a única pessoa com vitiligo até ver a entrevista de Michael Jackson a Oprah."


By Mike Celizic
TODAY.com contributor
Atualizado dia 25/08/ 2009 11:42:10


Rara Doença de Pele Transformou Darcel de Negra em Branca





Traduzido por Daniela Ferreira para o blog The Man In The Music




Clique para ver o vídeo da entrevista.


Darcel de Vlugt é uma encantadora mulher jovem com a pele branca. O que seria banal, a naõ ser pelo fato de e que ela nasceu negra e nunca tentou ser nada diferente.

E é por isso que, desde que ela era uma menina, ela sempre olhou para Michael Jackson para ajudá-la a lidar com a condição de pele rara que uma vez fez dela objeto do ridículo.

Um nativa da nação insular caribenha de Trinidad, de Vlugt era uma menina normal em todos os sentidos. Depois, na idade de 5 anos, seus pais notaram manchas brancas em seu antebraço e na testa. As manchas não desapareceram, em vez disso, eles se espalhar para as pernas e, em seguida, pelo torso quando ela cresceu, transformando gradualmente sua pele em uma tela manchada que era metade preta e metade branca.

"Isto devagar estava passando para meus braços e pernas e no meu torso. No momento em que cheguei aos 12 anos de idade, começou a se espalhar muito rapidamente para o meu pescoço e face”, de Vlugt disse a Ann Curry do Today, terça-feira, em Nova York.

Emocionalmente devastador

Os médicos disseram a seus pais que ela tinha uma doença auto-imune chamada vitiligo. Afetando até 3 por cento de todas as pessoas, geralmente não é observado em pessoas com pele clara, mas é muito óbvio em pessoas com pele escura. Porque é tão incomum, de Vlugt cresceu sem saber de qualquer outra pessoa que era como ela ou realmente entender o que estava acontecendo com ela. E embora ela tivesse uma família forte e bons amigos que a aceitaram, ainda era emocionalmente devastador, especialmente quando ela se tornou uma adolescente.

"Você já está passando por tantas mudanças sociais, namoro, todas essas coisas", disse ela. "Muitas pessoas começam a julgá-la por causa da aparência.Você está bonita? Você está atraente? Eu fui chamada de manchada. Eu fui chamada de dálmata. Eu tive alguém dizendo às outras pessoas em uma festa do pijama, 'Não durma no mesmo quarto que Darcel. Você vai pegar a mesma coisa que ela tem e morrer.’”

O pai de De pai Vlugt trabalha para as Nações Unidas, e se mudou muitas vezes ao redor do mundo com sua família. Durante sua adolescência, quando ela estava mudando rapidamente de meio-preta para totalmente branca, eles estavam vivendo em Chipre.






Darcel de Vlugt sofreu a dor emocional do vitiligo, especialmente na adolescência.



Que é onde Michael Jackson entra. De Vlugt soube que ele explicou a sua própria transformação da pele de preto para o branco como resultado do vitiligo.

Alguns dermatologistas têm questionado isso, mas Jackson insistiu que a sua pele ficou branca por causa da condição. "Não havia ninguém lá fora, com exceção de Michael Jackson, que estivesse dizendo que eles tinham. De certa forma, isso foi um certo tipo de apoio foi para mim ", Vlugt disse a Curry. Ela acrescentou que ela não está entre aqueles que duvidam que Jackson tinha vitiligo, de forma nenhuma. "Eu absolutamente quero acreditar que sim, ele tinha. Eu acho que há muita evidência para apoiar isso”, disse ela.

Dor mental



Agora com 23 anos e uma designer de moda em Londres, de Vlugt disse que ela ficou totalmente branca desde que ela tinha 17 anos. Embora ela pareça confortável em sua própria pele, ela ainda se emociona ao falar sobre o que ela passou. Ainda hoje, ela tem muita dificuldade em tentar convencer as pessoas em sua terra natal que ela é realmente uma nativa de Trinidad.

Quando ela entra em um clube de negros, as pessoas olham para ela como se perguntando o que essa mulher branca está fazendo lá. E quando ela viaja na sociedade branca, ela não se sente igual a todas as pessoas ao seu redor, cuja pele é tão parecido com a dela. "Eu ainda tenho as pessoas a dizer-me coisas", ela disse a Curry, com os olhos lacrimejando.

Vitiligo não é doloroso. Porque rouba as melaninas protetoras da pele, as vítimas têm de usar protetor solar SPF-100 e se encobrir quando sair de casa, porque não têm proteção contra os raios ultravioleta e queimam facilmente, disse Jeanine Downie, dermatologista, que se juntou a de Vlugt no estúdio do Today .

"Pessoas com vitiligo tende a ficar com bolhas e queimar mais, e eles têm mais câncer de pele", explicou Downie. "É desfigurante. Pessoas pensam que é contagiosa. As pessoas fazem as outras pessoas se sentirem mal sobre isso." Darcel de Vlugt (à esquerda) ficou emocional sobre sua condição, quando ela apareceu no Today com a dermatologista Jeanine Downie.

A dor mental pode ser angustiante. "É psicologicamente muito devastador" acrescentou Downie.

De Vlugt concordou, aos prantos enquanto ela disse: “É tão difícil. É muito, muito difícil.”

Agora, de Vlugt está ativa em grupos de apoio e fundações para as vítimas de vitiligo. "Encontrar outras pessoas com a condição só traz de volta as memórias", ela disse Curry, mais uma vez lutando contra as emoções dela.

De Vlugt explicou que ela apareceu no Today para educar as pessoas sobre vitiligo. "Eu realmente espero que, ao fazer isso, outras pessoas possam ver que é apenas algo que nos faz parecer diferentes. Não é diferente de nenhuma outra forma. Não é contagiosa. Não há risco de morte", disse ela.

E, no entanto, ela acrescentou: "É tão difícil passar por algo que é visual, sabe?"




1 comentários:

Nádia disse...

É bom agora porque ela tendo conhecimento e informações sobre sua condição poderá ajudar outras pessoas com o mesmo problema!

Postar um comentário